Auxílio emergencial: 17 milhões terão resposta nesta sexta


O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, prometeu que o governo vai concluir ainda nesta quinta-feira (07/05) a análise cadastral de 17 milhões de brasileiros que solicitaram o auxílio emergencial e ainda não sabem se terão direito aos R$ 600. A expectativa é que quem tiver o cadastro aprovado nesse grupo receba o dinheiro até a próxima segunda-feira (11/05).

"Estamos fechando no início desta noite a análise e a homologação de 17 milhões de CPFs. [...] Todos que requereram o auxílio em abril terão sido avaliados", anunciou o ministro Onyx, em coletiva de imprensa realizada no Palácio do Planalto. A resposta de muitos virá, portanto, exatamente um mês depois do lançamento do aplicativo do auxílio emergencial.

Como mostrou o Correio, o benefício emergencial de R$ 600 já foi pago a 50 milhões de pessoas. Porém, 19 milhões de brasileiros que recorreram ao aplicativo e ao site da Caixa para solicitar a ajuda financeira do governo durante a pandemia do novo coronavírus ainda não sabem se podem contar com o recurso.


Nesse grupo, estão os 13 milhões de brasileiros que solicitaram o benefício assim que o programa foi lançado, mas tiveram o cadastro classificado como inconclusivo pelo governo. É gente como autônoma Leilane Torres, de 42 anos, que se cadastrou no aplicativo no mesmo dia em que a plataforma foi lançada pelo governo, há exatamente um mês. "Até a semana passada ficou em análise e deu dados inconclusivos. Eu tive que refazer a solicitação. E, até o momento continua em análise", relata, dizendo que os R$ 600 têm feito falta no orçamento, mas que as esperanças de receber o auxílio depois de todo esse tempo já são pequenas. "Já não tenho mais esperanças de que o auxílio seja aprovado. Não estou contando com isso", lamentou.

Os outros 2 milhões de brasileiros que estão na fila de Onyx e não foram contemplados pela promessa de Onyx são os que pediram o auxílio já neste mês de maio e ainda terão o cadastro avaliado pelo governo. 
Onyx Lorenzoni admitiu que nem todos esses 17 milhões de brasileiros que devem ter uma resposta do governo hoje vão receber os R$ 600. Ele calcula que cerca de 8 milhões desses cadastros serão aprovados e que o restante será negado porque os requerentes não se encaixam nos critérios da lei do auxílio emergencial.

O ministro garantiu, por sua vez, que todos que estiverem aptos a receber o recurso terão a primeira parcela depositada em conta até o início da próxima semana. "Até segunda-feira, estarão creditadas", afirmou.


CORREIO BRAZILIENSE


Postar um comentário

0 Comentários