Brasil bate recorde e tem 474 mortes em 24 horas


O Brasil registrou 474 mortes decorrentes do novo coronavírus em 24 horas, segundo dados atualizados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Saúde. Com isso, o total oficial de vítimas da Covid-19 no País chegou a 5.017, superando os números da China, marco zero da doença, que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), já somou 4.643 mortes pelo vírus.


Com a atualização desta terça, o Brasil bateu novamente seu recorde de maior número de mortes por Covid-19 registrados em um único dia. Já o número total de casos confirmados da doença no Brasil subiu de 66.501 para 71.886, sendo 5.385 novos casos registrados de anteontem para ontem.

Atualizado diariamente, o número de mortes registradas por Covid-19 das últimas 24 horas não se refere efetivamente a quantas pessoas morreram entre um dia e outro, mas sim ao número de mortes que tiveram o motivo de coronavírus confirmado nesse intervalo. Registros de óbito por Covid-19 chegam a demorar um mês para serem confirmados.

Segundo informações divulgadas em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, São Paulo, o epicentro da doença no País, registrou um recorde de mortes pela Covid-19, com 224 óbitos, um aumento de 12% em relação ao número divulgado na segunda-feira (27). Com isso, o estado já totaliza 2.049 mortes, de acordo com a contagem estadual.

“Como não temos uma fila de testes, isso significa que esses novos casos foram confirmados e são desses dias, por agora”, afirmou o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

O Rio Grande do Norte tem atualmente 48 óbitos por Covid-19. Além disso, o Estado contabiliza 857 casos confirmados da infecção e 4.626 suspeitos. As informações são da Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap).
A 48ª morte foi registrada em Ceará-Mirim, na região Metropolitana de Natal, de acordo com o boletim atualizado da Sesap.

A pasta também divulgou ontem que registrou 224 profissionais da saúde com resultado positivo para Covid-19 até a última segunda-feira (27), representando 26% dos 857 casos confirmados no Estado. Destes, 126 trabalhadores estão curados.


AGORA RN

Postar um comentário

0 Comentários