China tem 909 mortes por coronavírus e atinge recorde em 1 dia; nº de novos casos se estabiliza


A China tem 909 mortes por coronavírus e 40.235 casos confirmados, de acordo com o balanço do governo Chinês divulgado no site local CGTN nesta segunda-feira (10). Os dados foram confirmados às 12h pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Ao menos 3.283 pessoas já se recuperaram do vírus.

Só no domingo foram registradas 97 mortes, o maior número em um único dia desde que o surto foi detectado, segundo a Reuters. No entanto, o número de novos casos não cresceu na mesma proporção e é considerado estável.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta segunda que o padrão geral do coronavírus segue o mesmo: 99% dos casos relatados de 2019-nCoV estão na China, e a maioria dos casos é leve. Cerca 2% dos casos são fatais. "O que, é claro, ainda é demais", afirmou.

Em meio a este cenário, diversos funcionários chineses estão voltando ao trabalho nesta segunda, primeiro dia útil após o feriado prolongado do Ano Novo chinês, que teve o ápice das comemorações no domingo com o Festival das Lanternas.


'Inflexão' e 'ponta do iceberg'

Wu Fan, vice-reitora da Escola de Medicina da Universidade Fudan de Xangai, disse à Reuters que existe a esperança de que a propagação possa chegar a um ponto de inflexão em breve. "A situação está se estabilizando", disse ela quando indagada sobre a disseminação em Xangai, que já teve quase 300 casos e uma morte.

Já Tedros Adhanom Ghebreyesus, da OMS, afirmou que "instâncias preocupantes" de transmissão de pessoas que não estiveram em solo chinês.

"A detecção de um número pequeno de casos pode indicar uma transmissão mais generalizada em outros países; em suma, podemos estar vendo só a ponta do iceberg", disse.

Cruzeiro japonês tem 135 pessoas com coronavírus

O número de pessoas a bordo do cruzeiro japonês "Diamond Princess" com coronavírus já chega a 135, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Ao todo, 3,7 mil pessoas estão a bordo. O navio está atracado no porto de Yokohama enquanto dura a quarentena.

Entre os novos casos estão 45 japoneses e 11 norte-americanos, informou a operadora do cruzeiro, Princess Cruises, em um comunicado. Entre eles, há 5 funcionários. Não há informações sobre os demais doentes.

Os passageiros passam a maior parte do tempo trancados nos quartos, e durante uma hora por dia são autorizados a saírem para caminhar e ver a luz do Sol. A situação está levando alguns pacientes a relatarem sinais de depressão.


G1

Postar um comentário

0 Comentários